Bispo discrimina professora no Cariri e é repudiado pelas redes sociais


O fato ocorreu na cidade de Assunção nessa sexta feira dia 28, quando o bispo da diocese de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, em visita a uma escola estadual, desclassificou o trabalho da professora de história Gislaine Fernandes, pelo simples fato dela usar tatuagem. 

O caso foi denunciado via rede social pelo professor Enos Saraiva, que leciona na mesma escola. 
 
Confira a denúncia na integra:





Gislaine Fernades trabalha na Escola estadual João Rogério Dias de Toledo a mais de 16 anos, sendo uma profissional respeitada na cidade de Assunção. 

Depois das declarações preconceituosas do bispo, dezenas de pessoas manisfestaram pela rede mundial de computadores, apoio a jovem professora. 
Professora Gislaine Fernandes 
 

Comentários