Onda de ataques no RN já soma 60 presos, diz Secretaria de Segurança

Detidos estão sendo apresentados à Polícia Civil (Foto: PM/Divulgação) (Foto: PM/Divulgação)

Números atualizados na manhã desta segunda (1º) pela Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte confirmam: 60 pessoas já foram presas suspeitas de envolvimento com os ataques que vêm acontecendo no estado. Os principais alvos dos criminosos são ônibus, unidades policiais e prédios públicos. Bancos, veículos particulares, um tribunal, uma câmara municipal e até a estrada que dá acesso ao Aeroporto Internacional Aluízio Alves também já sofreram atentados.


A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados.

Dos 60 presos, 41 foram autuados – a maioria por associação criminosa, incêndio ou tentativa de incêndio. Depois de entregues ao sistema prisional, um deles foi liberado em audiência de custódia. Os outros 40 que continuam detidos estão presos preventivamente, ou seja, devem permanecer encarcerados até serem julgados.

Ataques
Desde a tarde da sexta-feira (29), quando aconteceu o primeiro ato de violência, 65 ataques já foram registrados em 21 cidades. Destes, ainda de acordo com a Sesed, foram 35 incêndios, 17 atentados a fogo, seis disparos contra prédios públicos, três ataques envolvendo artefatos explosivos e três depredações. Os veículos incendiados, envolvendo ônibus e micro-ônibus, são 26.

Com os suspeitos foram apreendidos motos roubadas, uma arma e dezenas de recipientes de combustíveis. Todos os detidos estão sendo apresentados à Polícia Civil, que está realizando os procedimentos necessários para a elucidação de cada caso.

G1

Comentários