Colapso atinge funcionários terceirizados e o caos social está por vir no RN

2016-10-21-PHOTO-00000267 
O colapso financeiro que atinge do Estado deve gerar caos social com a demissão de centenas de pais e mães de família. É que a maioria das empresas terceirizadas não aguentam mais bancar meses de atraso. O problema foi exposto na UERN e os ASGs, vigias e demais funcionários vão paralisar em todos os campus da Universidade, prejudicando alunos, professores e o próprio patrimônio público da instituição. A Fundação José Augusto (FJA), que não pagou nenhum mês das terceirizadas este ano, também vai sofrer consequências com paralisação dos funcionários na próxima semana, situação que deve ser estendida a outras Secretarias e órgãos estaduais. 

Há seis meses sem receber da UERN, a empresa terceirizada que administra os funcionários não tem mais como arcar com os custos. Para piorar a situação, o reitor da UERN informou que não há previsão de recursos para 2017. Já tem até liminar judicial em favor da empresa Solaris, determinando o bloqueio das contas estaduais, para pagamento dos funcionários, mas a decisão ainda não foi cumprida. A empresa também está coberta por decisão judicial para paralisar atividades sem que venha a ser responsabilizada. O problema se repete na FJA e em outros órgãos públicos vinculados ao Governo do Estado.

Comentários