Policiais do RJ invadem Alerj em protesto contra cortes do Estado

 
Policiais civis e militares do Rio de Janeiro, além de integrantes do Corpo de Bombeiros e agentes penitenciários e do Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas), invadiram a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) durante manifestação contra o pacote de medidas de austeridade proposto pelo Governo do Estado nesta terça-feira (8).

Cerca de 200 manifestantes entraram sem encontrar resistência --apenas sete policiais militares guardavam a entrada do edifício, mas não houve confronto. Aos gritos de "a casa é nossa", os servidores entraram no plenário da Casa. Por volta das 15h a polícia fechou as entradas do prédio, impedindo a entrada e saída de manifestantes, e às 16h haviam sobrado cerca de 50 pessoas no interior do edifício.

Eles se protestam contra o plano enviado ao Legislativo estadual na última sexta (4) --composto de 22 de projetos de lei, entre eles iniciativas impopulares como a elevação da contribuição previdenciária de servidores ativos, inativos e pensionistas para 30% dos salários.

O grupo pleiteia desde o arquivamento das propostas e o impeachment do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Os servidores públicos falaram também na possibilidade de deflagrarem greve caso as medidas sejam aprovadas pela Alerj.


"Esse é um caso de polícia e de Justiça, e não vai impedir o funcionamento do Parlamento. No dia 16 iniciaremos as discussões das mensagens enviadas à Alerj pelo Poder Executivo. Os prejuízos causados ao patrimônio público serão registrados e encaminhados à polícia para a responsabilização dos culpados", afirmou o deputado.

Leia mais...

Comentários