Governo autoriza uso da Forças Armadas em presídios pelo país


 Presos voltam a subir no telhado do presídio de Alcaçuz, no RN (Crédito: Magnus Nascimento / Ag. O Globo)

O governo federal autorizou o uso das Forças Armadas no interior de presídios pelo país, diante da crise no sistema e de chacinas que já deixaram mais de cem mortos em vários estados. Eles vão fazer vistorias e revistas de presos, à procura de armas, facas, celulares e outros pertences proibidos no interior das carceragens.

Michel Temer se reuniu com a cúpula da inteligência, envolvendo 15 órgãos, seis ministros e comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. O presidente e o Ministério da Justiça já vinham sendo pressionados pelos estados para o envio de homens da Força Nacional, mas efetivo foi considerado insuficiente.

Ficou decidido também que uma comissão será criada para reformar o sistema penitenciário do Brasil. Membros do Executivo, Legislativo e Judiciário, além da sociedade civil, farão parte. Mortes em presídios já foram registrados, por exemplo, no Amazonas, em Roraima e no Rio Grande do Norte. Em entrevista à CBN, o governador do RN, Robinson Faria, classificou os episódios como 'efeito dominó' da guerra entre facções criminosas.

No entanto, ainda há uma questão legal a ser contornada: pela lei, homens das Forças Armadas não podem atuar no interior das unidades, apenas no entorno.

Comentários