Ex-servidor do MP que atirou em membros da instituição está preso

O ex-funcionário do Ministério Público, Guilherme Wanderley, que ontem atirou no procurador-geral adjunto Jovino Pereira e no coordenador jurídico do MP, promotor Wendell Beethoven, está preso preventivamente por tempo indeterminado.

Hoje ele se apresentou à polícia.

O delegado geral do Estado, Clayton Pinho, falou sobre o caso que será acompanhado pelo delegado Renê Lopes.

 
Por Thaysa Galvão

Comentários