Prefeito de Natal pretende sacar R$ 170 mil do Fundo Previdenciário

http://www.robsonpiresxerife.com/wp-content/uploads/2013/01/carlos-TN.jpg

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), envia nesta quarta-feira 22 à Câmara Municipal um projeto de lei que pede autorização dos vereadores para um empréstimo de cerca de R$ 170 milhões do Fundo Previdenciário. Segundo o líder do governo, Ney Lopes Júnior (PSD), o valor corresponde a menos da metade do que está no fundo atualmente: cerca de R$ 400 milhões.

Segundo a proposta, cujos termos foram antecipados à reportagem do Agora Jornal, o valor tomado de empréstimo do Fundo servirá exclusivamente para pagar a folha de aposentados e pensionistas do município. O valor total não seria sacado imediatamente. Caso o projeto seja aprovado pelo Legislativo, o município fará a retirada, pelo prazo de um ano, de aproximadamente R$ 15 milhões por mês.

Atualmente, diz Ney, o dinheiro do Fundo é utilizado para especulação financeira. “O dinheiro está aplicado, sendo movimentado pelo Banco do Brasil e sendo instrumento de especulação financeira. A proposta, além de garantir o pagamento para aposentados e pensionistas, não prevê saque, e sim um empréstimo deste valor”, resume.

A proposta que será levada à Câmara amanhã prevê que a reposição do valor retirado terá início daqui a um ano. “O pagamento acontecerá, segundo a proposta, por meio de débitos automáticos e mensais das parcelas do Fundo de Participação dos Municípios”, informou o líder do Governo, sem saber precisar em quanto tempo o empréstimo seria quitado.

A alegação do prefeito Carlos Eduardo para solicitar o empréstimo é que o município tem tido frustração de receitas, o que impossibilita o pagamento de toda a folha salarial da gestão. Segundo Ney, a despesa com a folha soma aproximadamente R$ 100 milhões atualmente, enquanto a arrecadação em fevereiro se resumiu a R$ 80 milhões.

Por causa disso, a expectativa do governo é que o projeto seja aprovado com facilidade pelos vereadores. “Acredito que nenhum vereador irá se opor a garantir o pagamento de aposentados e pensionistas”, concluiu.

Comentários