Ato-show por Diretas Já atrai 100 mil manifestantes em São Paulo

 Ato pelas Diretas

Uma multidão de artistas, sindicalistas, militantes e cidadãos uniram-se neste domingo 4 no Largo da Batata, em São Paulo, para pedir a saída de Michel Temer e a realização de eleições diretas para a escolha de seu sucessor. Segundo estimativa da PM no local, o ato-show reuniu cerca de 100 mil manifestantes. 

Organizado por artistas e pelo produtor musical Daniel Ganjaman, o ato contou com apresentações de nomes de peso como Chico César, Tulipa Ruiz, Péricles, Criolo e Mano Brown. Participaram também da manifestação diversos blocos de carnaval da cidade, além de integrantes de partidos como o PT e o PSOL, de movimentos sociais, de sindicatos e das frentes Povo sem Medo e Brasil Popular. 

Com grande presença do público e dos manifestantes, a apresentação do rapper Mano Brown encerrou o ato político-musical de forma apoteótica. "Há um motivo muito maior que nós nessa noite: Diretas Já", declarou o rapper, antes de iniciar a rima de "Diário de um Detento", maior sucesso do grupo Racionais MC's.

Em discurso no palco, Mano Brown afirmou que ou "vamos juntos" ou "eles" vão continuar a mandar. "Se a maioria escolheu, assim será. Não era isso? A conta do trouxa é essa, a maioria manda. Mas se eles escolhem, eles mandam. O comandante não é mais meu, é dos caras, então vamos juntos. De repente, o comandante dos caras é o mais corrupto. foi pego com a mão na cumbuca, mano", afirmou, em referência à gravação de Joesley Batista e Temer

Comentários