Preso, dentista que se passava por major do Exército e enganou até a própria esposa por sete anos

Fonte: Jornal do País.

 

Durante anos, Eudes Rodrigues Libanio, de 48 anos, acordava cedo, colocava uma farda do Exército Brasileiro e saia para trabalhar. Ao chegar na sede do Quarto Comando da Região Militar, na Avenida Raja Gabáglia, Região Centro-Sul de BH, ainda mandava uma localização via celular para a esposa, informando que estava tudo bem. Esta foi a rotina durante sete anos.

O que a mulher dele, os vizinhos e amigos não suspeitavam é que tudo não passava de uma grande mentira. Na verdade, o ‘major Libânio’, não é e nunca foi um oficial do Exército. Ele é dentista e trabalha em um consultório particular.

O homem, que é dentista, foi desmascarado por militares do Tático Móvel nessa quarta-feira. Na casa dele, no Bairro Fernão Dias, Região Nordeste de BH, foram apreendidos diversas fardas do exército, além de um revólver calibre 32 e duas réplicas. De acordo com a Polícia Militar (PM), a ocorrência teve início após uma denúncia anônima. “Pelas informações que nós temos, ele já foi preso em 2010 se passando por militar do Exército Brasileiro”, disse o cabo Raphael Oliveira.

A esposa do falso major, que pediu para não ser identificada, conta como descobriu que o marido mentiu para ela durante sete anos de relacionamento.

“Por curiosidade, fui olhar no portal de transparência, que todo servidor a gente joga lá os dados e consegue acessar o salário. Joguei o meu e quis jogar o do meu marido. Parei para pensar que eu nunca tinha visto o contracheque dele. E não apareceu. Até que a gente teve que acionar o serviço de inteligência do Exército”, explicou a mulher.

“Tudo condizia com uma vida militar real. É uma situação muito difícil, porque criei uma expectativa de um relacionamento. Foram sete anos da minha vida que foram doados a ele”, lamentou a mulher, mãe do filho do falso militar.

Comentários